Amor X Eutanásia



A medicina paliativa avança cada dia mais para melhorar a qualidade de vida de pacientes terminais; equipes multiprofissionais e interdisciplinares desdobram-se para garantir o bem estar quando não há mais esperança de cura, mas o que fazer quando o paciente prefere a morte, decide pela eutanásia?
Esta questão já foi levantada em alguns filmes, e até na vida real já vimos casos semelhantes, onde a família ou mesmo o próprio paciente decide a interrupção da vida.
Diante de um caso destes é muito difícil tomar uma decisão, nos colocamos no lugar do paciente, da familia... enfim, é uma situação complicadíssima. 
A distanasia (prolongar a vida superficialmente) nem sempre é o melhor caminho, por melhor que sejam os cuidados chega um dado momento que o paciente já não suporta mais o convívio com a doença e prefere a morte à continuar com a dor. E  o que essa decisão significa para a família? Perder um ente querido é inexplicavelmente doloroso, mas saber que este convive com uma dor interminável e querer que continue vivendo é cruelmente egoísta. 




Controvérsia da eutanásia

Sinceramente não encontro uma resolução certa para isso, como profissional de saúde acho que manter a vida é fundamental, mas até que ponto isso é uma questão fundamental eu não sei dizer; como pessoa, eu não sei se aceitaria ver alguém de minha família sofrer, mas em contrapartida sofreria muito com a dor de perdê-lo.
Quis colocar esta questão aqui apenas para fazer com que as pessoas possam pensar mais a respeito, e se possível valorizar um pouco mais a vida, demonstrar mais amor, aproveitar os momentos com mais felicidade, viver mais enquanto há vida.

2 comentários:

Lucas M. disse...

é uma decisão muito complicada mesmo... acredito so quem passa por isso realmente é capaz de decidir... é simples dizermos que é aconselhável a morte... mas a pessoa tem o desejo de viver, de lutar para isso, ou não? é uma questao muito polemica, tão quanto, vejo eu como as penalidades de morte, como a cadeira elétrica... é justo decisões que vão contra os ideais das pessoas, da maioria delas? pode-se matar inocentes?... Já matar por misericórdia, a Eutanásia... temos que ter fé, e acreditar em milagres? Talvez... com tantas, e todas as decisões possiveis, ambas são questionáveis... e merecem profunda reflexão!!
Muito bom post... bjs aline

Bruno Rodrigues disse...

Cada pessoa tem um visão, uma opinião, independente do assunto. Quando se trata de assuntos tão polêmicos, aí sim as opiniões divergem.

Creio que Deus deu a vida, a Ele pertence e somente Ele pode tirá-la, após cumprirmos nossa missão neste mundo.

Mas aí pode-se questionar: Mas Deus quer ver seus filhos sofrendo ? É o desejo de Deus que paciente e família sofram ? ? ?

Claro que não. O que conhecemos como o Mal (aí se inclui as doenças, violência, etc) não é a vontade de Deus e sim a falta D'Ele.

Somos livres para trilhar os nossos caminhos, e podemos buscar uma vida junto a Deus ou podemos nos afastar completamente. Cada pessoa é livre para escolher.

Já vi muitos casos dados - pela medicina - como sem solução que ocorreram Milagres de Cura. O "Médico dos Médicos" tudo pode curar e só depende de nossa fé. Ele quer nos Curar e fazer feliz, só depende de nós.

Por isso sou contra a Eutanásia.

Bruno Rodrigues.

P.S.: Opinião expressada à luz do entendimento religioso. Se fôssemos analisar sob o ângulo legal/jurídico, talvez a visão mudasse um pouco, mas tenho certeza que a Igreja/Religião está acima da visão legal.

----------------

http://vininews.blogspot.com
http://deusehmaior.blogspot.com
http://espacocolorado.blogspot.com

BR.